fbpx

Comparar listagens

Estamos em um bom momento para compra de um imóvel novo?

Estamos em um bom momento para compra de um imóvel novo?

Vivemos hoje um mercado fragilizado pela insegurança das pessoas que desejam comprar imóvel novo, decorrente do atual momento político-econômico do país.

Ocorre no mercado uma resistência por parte das pessoas em investir na nova casa, no primeiro imóvel ou no próximo investimento.

E no entanto ouvimos falar muito sobre estarmos em um “momento de compra” de imóveis, ou seja, mais favorável para quem compra do que para quem vende.

Se isso é verdade, com a possível retomada da economia o momento se inverterá.

Estamos à beira de uma nova guinada de preço de imóveis em Goiânia? Ou é seguro aguardar mais para comprar meu imóvel? Os preços vão mesmo subir?

Acompanhe o estudo da EVOLUTI e tire suas próprias conclusões!

Mercado imobiliário em Goiânia

Goiânia é uma das capitais mais jovens do país, uma cidade que cresceu de uma forma mais ordenada, e hoje possui uma alta demanda por habitação, tendo hoje um dos menores estoques de imóveis proporcionalmente a outras capitais.

Por ter um estoque baixo, o número de lançamentos se mantem constante, fazendo com que o mercado fique sempre aquecido, e não ocorra desvalorização acentuada.

E desvalorização é muito diferente de desconto, desvalorização é característica geral do mercado, quando ocorre, e desconto é questão de ocasião, de oportunidade.

E o mercado hoje encontra-se dessa maneira, estamos com preços estabilizados e com ótimas oportunidades de compra, à beira de uma possível guinada geral do mercado.

Sim, caro leitor, é isso mesmo!!!!

Tendências

Nos próximos 12 a 24 meses, a tendência do mercado é de um crescimento acentuado, devido as perspectivas de queda da Taxa Selic, redução da taxa básica de juros bancários. Isso refletirá tanto na valorização dos imóveis quanto na maior procura por parte dos clientes, devido ao maior poder de compra.

Entendam:

Primeiramente, temos que levar em conta os juros praticados no País.

Hoje, a taxa básica de juros, a Selic, está no maior patamar em quase dez anos (14,25% ao ano).

Esse índice (Tx Selic) serve como referência para a economia e os financiamentos imobiliários.

O mercado como um todo já projeta um ciclo de cortes na Selic.

Me baseio nos resultados da pesquisa Focus, realizada pelo Banco Central com economistas e instituições financeiras.

Vejamos, segundo o Focus, devemos ter reduções ainda maiores até o fim de 2017, levando a Selic a aproximadamente 11,75% ao ano.

Só essa pequena queda no próximo ano já seria suficiente para que os imóveis tivessem um valor 16% superior ao de hoje.

Até dias atrás o mercado era visto com pessimismo, hoje as perspectivas se traduzem em OPORTUNIDADE, de fazer uma boa compra, com alto poder de barganha, com segurança.

Vejam só:

notícias mercado imobiliário

Novo Cenário

Outros profissionais, e até a imprensa especializada já começam a enxergar esse novo cenário, veja:

Notícias setor imobiliário

Na pratica veremos nos próximos meses o seguinte cenário:

As incorporadoras atentas a esse novo panorama. E já deram sinais nos últimos anos de que vão acompanhar de perto esse crescimento do poder de compra do consumidor.

Ou seja, se a capacidade de pagamento do consumidor aumenta +24%, as incorporadoras tendem a aumentar esse mesmo percentual no preço de seus imóveis.

Gráfico guinada de preços de imóveis em Goiânia

Vale a pena ressaltar que esse seria um aumento médio para o período – o seu imóvel dos sonhos poderia ficar, inclusive, mais caro que isso.

Conclusão

Na prática, quem consegue pagar as prestações de um imóvel de R$ 240 mil hoje, com Selic a 10%, teria condições de adquirir um imóvel de R$ 298 mil, um aumento real bastante considerável.

Para finalizar teremos ainda um outro fator, que em breve estará muito difundido no mercado, a portabilidade bancária.

Hoje nosso cenário é de altas taxas de juros, porem com a eminente queda da taxa Selic e consequentemente os juros bancários, a concorrência entre as instituições bancárias tende-se a se acentuar, baixando ainda mais os juros. Com isso o cliente que tenha contratado um financiamento com uma taxa maior, conseguirá facilmente efetuar a portabilidade do seu contratado para outra instituição com menores tarifas (desde que respeitados os critérios de aprovação).

Por hoje é isso, caro leitor, espero que este artigo tenha sido útil para você!

Receba nosso conteúdo VIP por e-mail!
img

Conrado Lima

Participe da discussão